Tamanho e tiragem são documento?

 

TAMANHO E TIRAGEM SÃO DOCUMENTO?

 

Um outro dia, eu estava lendo um artigo interessante que me fez lembrar dos meus bons tempos de caixeiro viajante quando eu morava nos Estados Unidos. Eu ficava fora de casa normalmente duzentos e quarenta e cinco dias do ano em busca de novos clientes.

 

Tínhamos em Illinois, uma equipe de vendedores de elite que varria o planeta em busca de novos compradores de equipamentos de impressão. Por óbvio o trajeto era percorrido de avião ou de carro. Sempre que eu tinha a oportunidade, pedia assento na janela para observar as cidades.

 

Adoro estudar o comportamento de seres humanos. Vivemos em “caixinhas” conjugadas, apartamentos apertados, casas divididas, em lugares espaçosos e mansões. Compramos muita coisa, exageramos em acumular coisas e mais coisas. Acabamos precisando de mais espaço. Precisamos constantemente de uma casa maior. Buscamos mais e mais storage-space, mais espaço para guardar nossas tralhas. Somos acumuladores.

 

Cada país e cada povo tem seu estilo de vida e de habitação. Um barato acompanhar lá de cima os mais diferentes estilos de vida. Nossa, que estranho isso, pois vivemos em pequenas caixas. Saímos pela manhã e retornamos para o mesmo lugar no final do dia. Somos na verdade pequenos joão-de-barro. E agora, mais do que nunca, ainda mais caseiros em modo-pandemia.

 

Mas o texto que me refiro indicava que em Varsóvia na Polônia esta localizada a MENOR RESIDÊNCIA do mundo. Isso mesmo, como vocês podem ver na foto é realmente pequena. Muito menor que um JK na Avenida Paulista da movimentada São Paulo. Me encantei com a história e resolvi escrever sobre este assunto, afinal minhas colunas são feitas para que possamos viajar, relaxar e pensar sobre coisas e temas diferentes. Você sabe aonde fica a Polônia?

 

O apartamento foi construído com menos de um metro de largura e entre dois edifícios de uma região histórica. Fotos divulgadas mostram um lugar até bastante amplo, iluminado com luz natural e que esta disponível como hospedagem para escritores itinerantes do planeta. Será que aceitam reservas? Seria possível viver por muito tempo em um local tão pequeno? Aonde guardaríamos nossas coisas? Parabéns aos curadores deste projeto, excelente ponto de visitação e congruência entre arquitetura audaciosa e arte contemporânea.

 

Fotos adicionais podem ser encontrados clicando aqui.

E como sempre eu busco uma conexão entre meus pensamentos e o mundo do vinho. Por isso, em destaque para esta coluna esta um vinho de um enólogo e também caixeiro viajante em busca de uvas dos mais diferentes terroirs brasileiros. Estamos falando do vinho Trebbiano da safra 2018 elaborado pelo mago das uvas Arlindo Menoncin.

 

Ele não tem vinícola própria, não quer ter vinícola própria, não precisa de espaço enorme. Vive um dia após o outro, produção artesanal e limitada. Afinal foram produzidas somente 200 garrafas deste vinho. Um vinho interessante, limpo, aromas de frutas cítricas, encantador, elaborado em safras especiais e de uma uva que muita gente não acreditava poder ser extraído um vinho saboroso. Parabéns pela inciativa e que venham novas safras.

 

Portanto e respondendo a minha pergunta inicial. Tamanho e tiragem não são documento. Caso queiram conhecer mais sobre os produtos do Cão Perdigueiro ou adquirir seus vinhos contatem pelo Instagram @caoperdigueiro. Se beber vá de carona. Acumule menos e viva mais.

 

Patrocinador desta coluna: Artlaser, para conhecer a gráfica, clique aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn