HoReCa e os restaurantes em 2021

 

HoReCa e os restaurantes em 2021

 

Você sabe o que é o Canal Horeca? Trata-se dos empreendimentos de hotelaria, restaurante e “catering”. Todos esses que sofreram demais com o advento da pandemia, a maioria foi pega de surpresa e obrigada a fazer duras mudanças. E, infelizmente, muitos não irão sobreviver a este ano de 2021.

 

Outro dia, estávamos em casa conversando sobre onde poderíamos sair para almoçar e as perguntas iniciais não estavam nem próximas de serem a respeito do tipo de cardápio ou harmonização dos restaurantes. As perguntas estavam centralizadas em como estaria o espaçamento entre as mesas, como seriam os cuidados do local, atenção dos garçons com a higiene e limpeza, e se aquele restaurante teria um deck aberto. O alimento se tornou secundário.

 

Na pandemia, começamos a pensar diferente antes de sair de casa. Antes, tínhamos em mente aquele vinho legal, as saudades de um certo tipo de prato e de um atendimento caprichado. Hoje, estamos mais preocupados em não nos contaminar e, ainda assim, poder aproveitar um pouco a experiência. Total redesenho cerebral.

 

Torço que as coisas melhorem e que todos tenhamos a antiga tranquilidade que nos era costumeira. Precisamos de momentos especiais na vida. Precisamos poder degustar uma garrafa de um belo vinho brasileiro ou importado sem pensar em ir embora o quanto antes para voltarmos à falsa segurança de nossos lares.

 

No meu dia-a-dia, visito muitos restaurantes e converso com os proprietários. Reviso, junto com eles, dicas que estudo sobre tendências e sobre o futuro da categoria. Muitos terão que seguir se reinventando. Tendo isso em vista, sugiro terem cardápios mais leves e com menos opções; terem cardápios escritos na parede; quem sabe, até mesmo, terem cardápios digitais para evitar o manuseio com as mãos. Não podem relaxar com o treinamento e, mais do que nunca, devem proporcionar experiências maravilhosas.

 

Por fim, sugiro que tenham cartas de vinho enxutas e bem pensadas. Ninguém tem mais tempo para analisar cartas com 200 produtos e descrições românticas sobre cada um dos rótulos ― as pessoas ainda estão com medo. Os restaurantes não devem ignorar as preocupações com a segurança dos seus clientes, devem mostrar que seus funcionários foram treinados e que estão cientes do papel individual, e pensar em ter um local ao ar livre e sempre mesas com o devido espaçamento.

 

Temos que ser resilientes, aos poucos iremos nos adaptar.

 

Bebam com moderação. E, se beber, vá de carona.

 

Texto: Julio Gostisa

 

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn