Sobre o Evento

Pedro Gonzaga lança seu novo livro com live no dia 1° de dezembro

 

O escritor apresenta O nome da parte que não dorme, seu quarto trabalho de poesia, em bate-papo no Instagram do Instituto Ling

 

O escritor Pedro Gonzaga lança seu novo livro, O nome da parte que não dorme, em uma live no Instagram do Instituto Ling (@instituto.ling) dia 1° de dezembro, terça-feira, às 19h. Publicado por Edições Ardotempo, esse é o quarto trabalho de poesia do autor, somando-se aos seus três anteriores livros, A última temporada (2011), Falso começo (2013) e Em outros tantos quartos da Terra (2017), além das suas duas obras em prosa, Cidade fechada (2004) e Dois andares: acima! (2007). Com 128 páginas, a nova publicação já está disponível em pré-venda no site www.pedrogonzaga.com.

 

Apresentação de Sergius Gonzaga, na orelha do livro
Este livro dá sequência a uma poética pessoal que tem mantido rara densidade em tempos de declínio público de um gênero literário corroído pela ausência de leitores e por impasses criativos de toda a ordem.

 

Contra o vento e a maré, a voz lírica de Pedro Gonzaga afirma-se tanto no plano dos temas quanto no da visão de mundo e sobremodo na esfera da linguagem. Fugindo do prosaísmo, da suntuosidade metafórica e das desmedidas piruetas de metapoesia, alcança muitas vezes a pureza da palavra essencial, mescla de referências imediatas ao universo empírico, de elipses reverberantes e da fusão modelar entre estilo elevado e dicção coloquial.

 

Contudo, esta palavra só explode em pungência e beleza porque os seus assuntos são os nucleares da nossa condição: a passagem do tempo e seu efeito devastador, a memória como antídoto à perda a que todos estão votados, a evocação nostálgica da juventude, a natureza fluida e inconstante do espírito humano, os lampejos de transcendência do cotidiano, o sentimento de solidão e a celebração do êxtase amoroso, enfim tudo “aquilo que foi matéria e voltará somente em palavra”.

 

A espessa poesia presente em O nome da parte que não dorme não é abstrata nem intenta voos filosofantes, deixa, porém, na alma do leitor a sensação de uma experiência iluminadora. Algo emana daqueles “copos relavados de extrato de tomate”; “dos espelhos do Clube do Comércio que pareciam eternos enquanto tocava a nossa canção”; ou “daquelas horas vividas entre um nada e outro.” Algo emerge das cenas banais, das pequenas lembranças, da intensidade dos orgasmos fugidios. Há nos versos de Pedro Gonzaga uma espécie de metafísica das coisas miúdas, que se traduz na reflexão – quase nunca explícita – do sentido ou da falta de sentido da realidade concreta. Uma metafísica que surge do olhar ao mesmo tempo amoroso e cético do poeta (ora filtrado pelo humor, ora pela melancolia) e que, em sua força de apreensão do mundo, constitui não apenas um tocante registro da nossa precariedade, mas também uma louvação da infinita potência da escrita.

 

Sobre o autor
Natural de Porto Alegre, Pedro Gonzaga (1975) atuou por muito tempo como músico, dedicando-se ao mesmo tempo à escrita e à tradução. Doutor em literatura pela UFRGS, desenvolve há anos trabalhos com turmas de escrita criativa, voltadas para o público adulto. Atualmente, é cronista dos jornais Zero Hora e O Estado de S. Paulo.

Crédito da foto: Tainá Henn

 

Livros de Pedro Gonzaga
A última temporada - Poesia - Edições Ardotempo
Falso começo - Poesia - Edições Ardotempo
Em outros tantos quartos da Terra - Poesia - Edições Ardotempo
O nome da parte que não dorme - Poesia - Edições Ardotempo
Foi num café do Centro - Libreto de Poesia - Edições Ardotempo
La Derniére Saison - Poesia - Edições Ardotempo Tradução de Didier Lamaison e Sophie Lamaison
Cidade fechada - Contos
Dois andares – acima! - Contos
O livro das coisas verdadeiras - Crônica
Antes não era tarde - Crônica

 

Sobre A última temporada
“A poesia de Pedro Gonzaga tem a dimensão de nos conduzir, como numa viagem guiada à vida humana, a vários momentos universais da mesma, descritos de forma exemplar. E, nesse sentido, trata-se de um livro de poe- sia sem filiação politica, social ou estética.”
Paulo José Miranda

“Pedro, como é que você faz um livro excepcional e fica aí fingindo que não é com você?”
Affonso Romano de Sant’Anna

 

Sobre Falso começo
“Pedro Gonzaga é o vinil da poesia. O antigo renovado. Os ruídos artesa- nais de cada poema tocando como se fosse uma faixa na agulha.”
Fabrício Carpinejar

 

Sobre Em outros tantos quartos da terra
“De uma Porto Alegre que lhe fala da alma das cidades e seus homens, do recinto de prazeres da memória que é o poema, Pedro Gonzaga nos dá mais um livro, seu terceiro de poesia, desses que nunca se deixam fechar completamente.”
Mariana Ianelli

 

Sobre O nome da parte que não dorme
“Pedro Gonzaga é uma referência na poesia brasileira contemporânea.”
Deonísio da Silva

 

SERVIÇO – PROGRAMAÇÃO ON-LINE
Lançamento do livro O nome da parte que não dorme
Bate-papo com o escritor Pedro Gonzaga, mediado pela jornalista Maira Ritter
Dia 1° de dezembro, terça-feira, às 19h
Gratuito, com transmissão ao vivo pelo Instagram do Instituto Ling (@instituto.ling)

 

O nome da parte que não dorme
Pedro Gonzaga
Edições Ardotempo
128 páginas
R$ 42,90
Disponível no site www.pedrogonzaga.com

Data e Horário do Evento
Formulário de Contato