Capital inicia preparação para receber a vacina Comirnaty, da Pfizer

 

Capital inicia preparação para receber a vacina Comirnaty, da Pfizer

 

Técnicos do Núcleo de Imunizações da Secretaria Municipal de Saúde iniciaram, nesta semana, o processo de preparação da cidade para o recebimento e aplicação da vacina contra a Covid-19 Comirnaty, produzida pela farmacêutica Pfizer e laboratório BioNTech. O Brasil tem expectativa de receber no final de maio a primeira remessa do imunobiológico. Por causa das características da vacina e das necessidades de logística, o Ministério da Saúde distribuirá a Comirnaty apenas para capitais. Porto Alegre deve receber pelo menos 30 mil doses da vacina.

 

A vacina necessita de conservação a ultra baixa temperatura (ULT), entre -80º e -60ºC. A Prefeitura terá a parceria da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que oferecerá 10 ultrafreezers, com capacidade para 4 milhões de frascos, para a conservação do imunobiológico.

 

Cada frasco da Comirnaty tem seis doses de 0,3 ml cada. O conteúdo do frasco precisa ser diluído com 1,8ml de solução injetável de soro fisiológico 0,9% para só depois as doses serem aplicadas. O esquema vacinal é de duas doses, com intervalo igual ou maior a 21 dias entre uma dose e a outra, sendo 21 dias considerado o intervalo preferencial.

 

Os frascos são acomodados em bandejas. São 195 unidades por bandeja, totalizando 1.170 doses da vacina. Cada caixa de transporte pode acomodar até cinco bandejas. As caixas podem ser reutilizadas como armazenamento temporário após abertas, desde que reposto o gelo seco.

 

Logística – De acordo com informações da farmacêutica, as vacinas são transportadas em caixas térmicas de transporte que contam com GPS e controle de temperatura entre -90º e -60ºC. Ao chegar ao destino, essas caixas devem ser abertas e o conteúdo transportado para ultrafreezers, com temperatura entre -80º e -60ºC, podendo ser mantidas por até seis meses nessa condição (prazo de validade de cada frasco). No prazo de validade, os frascos podem ser armazenados por até 15 dias em freezer com temperatura entre -25ºC e -15ºC.

 

Em refrigerador, para uso e administração, o imunobiológico da Pfizer poderá ficar entre 2º e 8ºC por até cinco dias ou 120 horas. Para o conteúdo ser diluído é necessário descongelar. Cada bandeja leva em torno de 3 horas para descongelar. Para o preparo das doses, o frasco poderá ficar até 2h em temperatura ambiente para salas de vacina – entre 23 e 25ºC.

 

Para garantia da segurança da vacina Comirnaty, após a diluição, o tempo máximo para uso das doses é de 6h. Neste período a vacina deverá ficar armazenada entre 2º e 8ºC, em caixa térmica. Após as seis horas, qualquer quantidade não utilizada deverá ser descartada.

 

A vacina Comirnaty, da mesma forma que a Coronavac ou a Covishield (AstraZeneca/Oxford), não pode ser intercambiada com outra vacina. As duas doses têm de ser do mesmo fabricante. Caso uma pessoa receba doses de fabricantes diferentes, a orientação do Ministério da Saúde é de não oferecer terceira dose. A administração deve ser registrada como erro programático e o paciente deverá ser acompanhado.

 

Em todo o mundo já foram administradas mais de 100 milhões de doses da vacina da Pfizer. Os eventos adversos mais comuns foram dor no local leve a moderada, que melhora em até dois dias, sensação de moleza ou fadiga, após as primeiras 24h. Casos mais graves de anafilaxia (reação alérgica que necessita intervenção médica) foram registrados na proporção de 0,0045%.

 

Texto: Patrícia Coelho
Edição: Elisandra Borba

Fonte: SMS – Secretaria Municipal da Saúde de Porto Alegre

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn